Como automatizar a produção do relatório Ancine para TVs

0
Como automatizar a produção do relatório Ancine para TVs

Desde o começo de 2006, a fiscalização da Ancine (Agência Nacional do Cinema) está mais rígida graças ao convênio para o acesso à RNR (Rede Nacional de Radiovideometria). O sistema permite uma maior eficiência na fiscalização e ajuda a verificar se as empresas estão recolhendo a Condecine. Ainda há muita polêmica em torno da cobrança, especialmente quanto ao recolhimento da Condecine-Teles, que está sendo contestado na justiça pelas operadoras de telecomunicações. Apesar desse contexto instável, até que se chegue a um consenso, as emissoras de TV precisaram se adequar para incluir em suas rotinas meios mais rígidos de declarar aquilo que é passível de recolhimento de imposto. Mas como fazer isso? Continue a leitura e descubra.

Como a tecnologia pode facilitar a elaboração do relatório Ancine?

No modelo tradicional para a elaboração do relatório, o protocolo era contratar um profissional exclusivamente para a função. Os dados de cada vídeo são registrados de forma manual em uma planilha e todos os meses são enviados para a Ancine. A rotina, além de mecânica e cansativa para o trabalhador, é onerosa para o empresário. Como a tarefa é minuciosa, pode ser necessário uma pessoa dentro da TV trabalhando somente para essa função. Acontece também que algumas TVs simplesmente ignoram a obrigação e fiquem sujeitas a pagar a multa, gerando prejuízos para a empresa.

Imagine então a possibilidade de trabalhar com uma ferramenta que elabora o relatório Ancine de forma automática. Com a solução PlayManager, da Digilab, isso acontece. Além de outras funcionalidades que você pode conhecer clicando aqui, a solução facilita a rotina, reduz custos e torna o processo mais seguro. Isso ocorre porque todos os dados referentes ao relatório são colocados no momento do cadastro da mídia, o que dispensa a contratação de um funcionário a mais. Esse procedimento é importante porque as informações ficam armazenadas no banco de dados do PlayManager, e não em documentos físicos ou digitais que podem ser perdidos facilmente. Dessa forma, se o vídeo for distribuído para outros locais ou precisar ser usado em algum momento no futuro, não haverá necessidade de esforço para buscar as informações.

Ficou com alguma dúvida? Escreva um comentário!

Deixe um comentário

Comentar (obrigatório)

Você pode usar estas tags HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (obrigatório)
E-mail (obrigatório)