Sua operação precisa mesmo de de uma transmissão via satélite?

0
Sua operação precisa mesmo de de uma transmissão via satélite?

Uma transmissão via satélite consiste em locar um caminho de sinal em um satélite no espaço com o objetivo de transmitir sinal recorrente de um canal de TV ou realizar transmissões pontuais ao vivo. Por ter vasta abrangência e qualidade, essa é a principal alternativa utilizada pelas empresas de Broadcast para realizar coberturas ao vivo de grande eventos, shows ou entradas jornalísticas ao vivo.

Apesar de ser bastante eficiente, a transmissão via satélite custa caro, e não é para menos. Imagine os custos de enviar e manter um satélite orbitando ao redor da terra. É por isso que, para algumas situações, pode ser  mais vantajoso usar outras formas de transmissão de dados. No entanto, por desconhecimento ou insegurança , algumas empresas optam pela transmissão via satélite mesmo quando outra alternativa também entregaria bons resultados, e com menor custo.

3 alternativas para substituir uma transmissão via satélite

Fibra

Caminhos de transmissão ponto a ponto cabeados não são incomuns. No entanto, poucos pensam nessa alternativa quando o assunto é transmissão ao vivo, mas ela pode ser uma excelente opção para dispensar a transmissão via satélite. Há muitas emissoras que realizam entradas ao vivo sempre dos mesmos locais, ou por serem localizados em pontos estratégicos, ou simplesmente por oferecerem um bom cenário. Sendo assim, por que não criar um caminho cabeado para esses pontos-chave?

Antena

É a forma mais comum de comunicação entre unidades de uma mesma emissora. As antenas ficam ajustadas de tal forma que se comunicam e repetem o sinal para que ele chegue ao máximo de lugares possíveis. É uma estrutura gigantesca, mas que dá certo.

Para transmissões ao vivo funciona de forma semelhante. Grandes emissoras costumam instalar antenas em pontos estratégicos com essa finalidade. Isso tem um custo inicial e de manutenção alto, mas dura muitos anos e oferece múltiplas possibilidades.

Um dos contratempos dessa alternativa é a necessidade de ter uma equipe exclusivamente dedicada às transmissões externas que fica responsável por sempre chegar antes e ajustar o sinal para que fique perfeitamente alinhado.

Via Internet

É uma nova alternativa para substituir a transmissão via satélite em alguns casos e que tem se mostrado a melhor opção quando o objetivo é a redução de custos. A tecnologia tem proporcionado algo que até pouco tempo não se podia imaginar: uma transmissão ao vivo, via internet com qualidade e sem delay. Quando há bons pontos de internet tanto na entrada, quanto na saída, as chances de haver instabilidade também são pequenas. Isso é excelente não só para coberturas não planejadas  e transmissão de grandes eventos, mas também como possibilidade recorrente ou alternativa de redundância.

Como saber qual a ideal?

Apesar de serem bastante diferentes, cada uma das alternativas se encaixa em um tipo de operação. Sendo assim, entender os detalhes sobre cada uma delas é fundamental para compreender qual se encaixa melhor a sua realidade. Veja alguns pontos que detalhamos e reflita sobre as suas necessidades:

Qual é a distância entre um ponto e outro?

Para transmissões fixas de curta distância, recomenda-se o uso de fibra óptica que, apesar de cara, é segura e eficiente. Por se tratar de um meio físico de propagação de sinal, fica menos propensa a instabilidades e serve como uma garantia para a emissora.

No entanto, quando os dois pontos são distantes, é necessário utilizar a estrutura de fibra já estabelecida por uma empresa de Telecom, podendo tornar o custo de banda muito alto.

Existe a possibilidade de instalar antenas com boa visada?

A maioria das emissoras de TV está localizada, ou possui antenas, em lugares altos. Isso não é à toa. Como já mencionamos, elas precisam comunicar-se de modo que o sinal não encontre obstáculos físicos. No entanto, dependendo da geografia da cidade ou mesmo da possibilidade financeira de ter uma antena nestes locais, existe dificuldade nessa transmissão.

No dia a dia jornalístico, por exemplo, pode acontecer de não haver sinal justo no local do acontecimento, dificultando as entradas ao vivo e obrigando as emissoras a recorrerem a outras alternativas, como a transmissão via satélite.

Quão estável essa transmissão precisa ser?

Sabemos que, em se tratando de emissoras de TV, qualquer perda de sinal pode significar muito dinheiro e incômodo com telespectadores e anunciantes. Por isso, quando é esse o caso, o melhor é optar por alternativas já conhecidas , com mais segurança e estabilidade.

No entanto, em canais à cabo, emissoras comunitárias, ou outras operações  nas quais uma perda momentânea e pontual de sinal não represente grande impacto , pode-se optar por uma solução de transmissão via internet, já que atualmente é possível realizar essa entrega com qualidade similar à via satélite.

E aí, o que achou das alternativas para a transmissão via satélite? Caso seja interessante para você conhecer mais sobre alternativas que reduzam custos, no próximo texto falaremos com mais detalhes sobre como funciona a transmissão via internet de baixa latência.

Deixe um comentário

Comentar (obrigatório)

Você pode usar estas tags HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (obrigatório)
E-mail (obrigatório)