Uma plataforma de vídeos profissional precisa investir em transcodificação?

Uma plataforma de vídeos profissional precisa investir em transcodificação?

Ter uma plataforma de vídeos na internet é uma necessidade que vem sendo percebida por muitas empresas que acompanham as mudanças no comportamento do consumidor de conteúdo. Falamos recentemente no blog sobre “Por que as pessoas querem assistir TV online? 5 motivos para estar na internet”. Nele, você viu que a mudanças de hábitos e rotinas cada vez mais diversas levam a um comportamento mais voltado para a web. Além disso, o novo espectador geralmente não leva em consideração o meio pelo qual o conteúdo está chegando ao celular, tablet ou mesmo aparelho de TV, desde que ele seja de qualidade razoável e, principalmente, não sofra constantes interrupções.

É justamente sobre esse quesito que falaremos nesse post. Se sua emissora deseja ter uma plataforma de vídeos na internet, o primeiro detalhe que precisa se preocupar é com os problemas na fluidez da transmissão que atrapalham a experiência do usuário. A boa notícia é que a solução é simples: o uso de um transcoder para tratamento da mídia.  

Transcoder: ferramenta fundamental para ter uma plataforma profissional de vídeos na internet

O transcoder é uma ferramenta que funciona para diferentes finalidades. O trabalho dele é transcodificar arquivos de áudio e vídeo de modo que eles tornem-se ideais aos mais diversos destinos. Por exemplo, há também momentos em que o transcoder é útil para a padronização de mídia, outros nos quais ele serve para compactação para armazenamento em menor espaço, entre outros.

No entanto, a principal função do transcoder, além das citadas, é gerar um padrão de mídia no qual haja a possibilidade de variação de taxas de qualidade, a fim de adequar-se à internet disponível no momento. A estratégia sugerida é gerar um arquivo com pelo menos 5 taxas de qualidade. Esse recurso faz toda a diferença para empresas que desejam trabalhar com plataformas de vídeo de forma profissional. Veja por quê:

Fluidez

Nada mais incômodo do que estar no auge da concentração ao assistir um conteúdo e ele travar justo na melhor parte. Quando se trata de um conteúdo ao vivo, pior ainda, já que é provável que se perca boa parte do raciocínio. Sendo assim, com as 5 taxas de qualidade disponíveis, o próprio player varia a qualidade de acordo com a necessidade exigida pela transmissão de dados. Quando mais veloz e estável a internet, melhor a qualidade do vídeo. Quando mais lenta, menor a qualidade. Outro detalhe importante é que nesse tipo de tecnologia o áudio dificilmente fica pausado. Por ter uma facilidade maior de transmissão, ele é mantido mesmo sem imagem, garantindo que mesmo que a internet esteja ruim a ponto de não conseguir receber a imagem nem na menor taxa, o espectador ao menos saiba o que está acontecendo por meio do som.

Para quais tipos de empresa o transcoder é indicado?

Todos os tipos e de qualquer porte. Trabalhar profissionalmente com a transmissão e disponibilização de conteúdo em uma plataforma de vídeos exige o mínimo de cuidado. Afinal, de nada adianta investir em produção de material, bons profissionais e conteúdo técnico de qualidade se na ponta o usuário não consegue assistir.

Se sua empresa já trabalha com vídeos e não faz essa transcodificação em várias qualidades, observe se não há um grande número de reclamações em relação à fluidez dos vídeos. Plataformas de cursos EaD, por exemplo, costumam sofrer com esse tipo de reclamação quando não usam a tecnologia, já que o aprendizado depende da comunicação fluida e eficaz.

Sendo assim, se sua empresa é grande ou pequena, ao planejar uma experiência completa de transmissão ou disponibilização de conteúdo na internet, conte com uma ferramenta de transcodificação para criar sua plataforma de vídeos. A Digilab conta com tecnologia nacional e de qualidade para atender às necessidades específicas do mercado brasileiro de TV. Caso tenha interesse em saber mais, entre em contato conosco.

Deixe um comentário

Comentar (obrigatório)

Você pode usar estas tags HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (obrigatório)
E-mail (obrigatório)