Como otimizar a transcodificação de arquivos de vídeo?

0
Como otimizar a transcodificação de arquivos de vídeo?

A transcodificação de arquivos de áudio e vídeo se faz cada vez mais necessária. Seja para deixar os arquivos mais compactos e não comprometer o storage, padronizá-los, ou ainda distribuí-los em múltiplos formatos para diversas plataformas. Com a variedade imensa de formatos de tela e dispositivos, muitas vezes fica difícil saber saber qual é o mais adequado. Além disso, transcodificar arquivos, um por um, costuma ser demorado e trabalhoso. Se na sua empresa os processos ainda ocorrem dessa forma, é preciso rever seus processos de transcodificação. Através de um software, tudo isso pode ser feito de forma rápida e com poucos cliques.

Como escolher um bom sistema de transcodificação?

Existem alguns produtos produtos no mercado. Porém, é preciso verificar se a solução escolhida atende às suas necessidades. Para um leigo, processos de transcodificação parecem bastante simples, já que consistem em selecionar um arquivo e transformá-lo para outro com formato conveniente. Porém, sabemos que trabalhar com múltiplos arquivos, formatos e destinos é um verdadeiro quebra-cabeças. É por isso que a Digilab desenvolveu um sistema que contempla todas as necessidades do dia a dia. Veja como funciona:

Velocidade

Quem trabalha diariamente com arquivos de áudio e vídeo sabe quanto tempo se perde com transcodificação. O sistema da Digilab transcodifica a mídia via GPU nos padrões H264 e H265 em uma velocidade nove vezes superior ao tempo de CPU.  Além disso, podem ser executados mais arquivos de mídia em paralelo, sem perder desempenho.

Facilidade de uso

Além da interface intuitiva, o gerenciamento da fila de transcodificação é automático e pode ser monitorado remotamente. Após estabelecer o workflow, só é preciso esperar a transcodificação, já que o sistema monitora a entrada de novas mídias e inicia automaticamente o trabalho. Para saber se tudo está ocorrendo como previsto, checar os arquivos que já foram transcodificados e os que ainda estão em espera, a interface web do sistema permite consultar o status da fila de transcodificação.

Flexibilidade

Precisa de um sistema que contemple múltiplas possibilidades de saídas? O transcoder da Digilab permite tanto a transcodificação de uma entrada (formato) para uma saída, como de uma entrada para múltiplas saídas. Além disso, há configurações para transcodificação de: áudio, vídeo, aspecto, bitrate, redimensionamento, entre outras características, gerando arquivos para diversificados containers como MP4, Transport Stream, Sony MXF, MKV, entre outros.

Integração

Sua empresa já possui outras aplicações e precisa integrar a transcodificação a elas? Isso não é problema. O sistema permite integrar-se a sistemas de terceiros via API. Isso ocorre porque há flexibilidade em relação ao trabalho em máquina local ou nuvem.

Alterações na mídia

Um grande diferencial da transcodificação feita pelo sistema da Digilab é a possibilidade de adaptação da mídia não só no formato de arquivo, mas também no conteúdo. Se o local de destino da mídia exige que ela seja enviada sem os Tones e Color Bars não é necessário retornar o arquivo para a ilha de edição.  É possível configurar o transcoder para cortar um arquivo em até dois pontos (timing).

Há também a possibilidade de inserir imagens (logotipos) e posicioná-las na tela, caso haja necessidade. Em relação às legendas, é possível adicionar legenda do tipo texto como SRT e do tipo gráfico para formato DVB. Além disso, há possibilidade de adicionar vários arquivos de áudio em diferentes idiomas.

Ficou interessado e quer saber mais? Entre em contato conosco!

Deixe um comentário

Comentar (obrigatório)

Você pode usar estas tags HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (obrigatório)
E-mail (obrigatório)