Como utilizar o Barker Channel para operadoras de TV lucrarem mais

Como utilizar o Barker Channel para operadoras de TV lucrarem mais

O mercado de TV por assinatura está perdendo espaço para serviços de streaming. Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a TV paga perdeu mais de 500 mil assinantes em 2018 — volume que representa uma queda de 3% na base de usuários.

Além do aumento da concorrência de serviços de streaming (Netflix, Amazon e HBO Go), um dos fatores determinantes que influenciaram na queda de assinantes está relacionado à queda da renda dos brasileiros durante a crise, provocando o cancelamento de assinaturas. A consolidação das operadoras de telecomunicações como prestadoras desse tipo de serviço também é uma questão que deve ser levada em consideração, já que torna o setor ainda mais competitivo.

Pesquisa PNAD Contínua TIC 2017, revela que 81,8% dos brasileiros que acessaram a internet em 2017 declaram que uma das finalidades era assistir a vídeos, inclusive programas, séries e filmes. O aumento no uso de serviços de streaming para consumo de conteúdo audiovisual deve continuar em constante expansão nos próximos anos, exigindo que emissoras de TV encontrem soluções para evitar a perda de espaço para as novas plataformas.

Ainda de acordo com a pesquisa citada, o principal motivo para a ausência da TV por assinatura nos domicílios pesquisados permanece sendo o preço do serviço (55,3% das justificativas). Para se adaptar aos novos hábitos de consumo dos telespectadores, as operadoras de TV precisam inovar, utilizando a tecnologia como aliada.

Por esses motivos, torna-se mais complexa a tarefa das operadoras de TV conseguirem manter sua base de cliente atual ou mesmo para conquistarem novos assinantes, especialmente em locais onde há muita concorrência. Continue a leitura deste artigo para entender como a tecnologia Barker Channel pode auxiliar as operadoras de TV a aumentarem a audiência para lucrarem mais.

Barker Channel: solução para operadoras de TV aumentarem a audiência e lucrarem mais

O Barker Channel tem se mostrado uma importante solução para as operadoras de TV que desejam conquistar novas receitas.. O recurso funciona como um canal de relacionamento que ajuda as operadoras a lucrarem mais, pois promove o marketing constante da empresa. Quando o telespectador liga a TV, o Barker Channel é o primeiro canal que aparece e apresenta informações úteis para os assinantes, como por exemplo:

  • Incremento de pacote: desperte o interesse do cliente em ampliar o plano atual ou adquirir conteúdo On Demand por meio da oferta de promoções, divulgação de lançamento de um filme/série, ou mesmo, disponibilizando novos canais por determinado período.  
  • Avisos para evitar sobrecarga no suporte de atendimento aos clientes: Utilize o recurso para avisar seus assinantes sobre atrasos na entrega de boletos ou problemas na programação e evite sobrecarga da equipe de suporte de atendimento ao cliente.
  • Tutoriais para resolver problemas técnicos: Ensine seus assinantes a resolverem problemas que podem ser solucionados facilmente. Além de evitar sobrecarga na equipe de suporte, a operadora de TV reduz custos, pois diminui o número de visitas de técnicos nas residências.

A seguir especificamos como as operadoras de TV podem lucrar mais utilizando o Barker Channel na sua operação. Separamos 4 dicas essenciais:

Venda de espaço

O Barker Channel é um canal exclusivo da operadora e podem ser inseridos conteúdos personalizados, inclusive de cunho comercial. Se a sua operadora está em um contexto de cidade pequena, por exemplo, essa é uma grande oportunidade para realizar a gestão de comerciantes locais, que não seriam viáveis de serem anunciados em um grande canal de TV.

Comunicação com os assinantes

Ter um bom relacionamento com o cliente é o segredo das melhores operadoras de TV. O Barker Channel, conhecido como canal do assinante, serve também para enviar recados gerais aos clientes, como avisos sobre atrasos na chegada da fatura ou orientações sobre o que fazer em casos de problemas técnicos.

Nesse momento, você pode estar se perguntando: mas como isso pode ser lucrativo para a minha empresa? E a resposta é simples: a operadora ganha porque essas informações, quando passadas de maneira eficaz, evitam inúmeras ligações para a central de relacionamento e visitas desnecessárias de técnicos até a casa dos assinantes. A consequência é a redução das  pessoas que atendem nas centrais e do deslocamento de técnicos, o que resulta em redução de custo.

Oferta de conteúdos On Demand

Apostar que todos os assinantes estarão dispostos a esperar pelo horário de um filme não é uma boa estratégia em tempos de On Demand. O hábito de vida das pessoas com a popularização da tecnologia tem proporcionado a flexibilidade para assistir às programações sob demanda. Portanto, se sua operadora ainda não oferece esse serviço é importante começar a pensar nessa possibilidade. Veja mais neste post sobre o que é necessário para oferecer filmes On Demand.

Marketing da empresa

Além de passar informações relevantes para os assinantes, a operadora pode usar o Barker Channel para promover o seu marketing por meio de peças comerciais e oferecendo planos mais lucrativos, por exemplo. Mostre as vantagens, exiba trailers de filmes que só passam em canais desses planos, desperte o desejo de compra. Para incrementar ainda mais esse canal, opte por um exibidor que permita a inserção de máscaras para efeitos visuais complementares mais interessantes.

Outra forma de explorar o marketing por meio do Barker Channel é deixar uma TV nos pontos de venda conectada no canal de relacionamento, ou até mesmo, produzir conteúdo exclusivo para esse fim. O ideal é segmentar os assuntos adequado ao público-alvo e que sejam locais com grande circulação de pessoas, como shoppings, supermercados, etc.

Converse com nossos especialistas e saiba como a solução Barker Channel da Digilab pode auxiliar a sua operadora de TV a lucrar mais.

Deixe um comentário

Comentar (obrigatório)

Você pode usar estas tags HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nome (obrigatório)
E-mail (obrigatório)